Conjugação do verbo em italiano - regras

X
Conjugar

Os verbos italianos

As formas verbais

1. O que é um verbo?

O verbo não é apenas uma das classes gramaticais, mas é acima de tudo o núcleo da frase em torno do qual se organizam os demais elementos.

O verbo pressupõe a existência de um sujeito (uma pessoa ou uma coisa) que é geralmente a pessoa ou a coisa que nos interessa, e que é responsável pela ação que o verbo descreve. (Os casos em que isso é discutível se apresentam na Seção Os verbos impessoais, com tais verbos como “bisognare”, “occorrere” ou “piovere”).

  • Marco parte domani. = Marco parte amanhã.
  • Sara diventerà infermiera. = A Sara vai ser enfermeira.
  • Io ho mangiato. = Eu já comi.

As principais variáveis do verbo italiano são pessoa, número, tempo, modo, transitividade (transitivo ou intransitivo), forma e voz.

Pessoa

1.a sing: io penso = eu penso

2.a sing: tu pensi = tu pensas

3.a sing: lui pensa = ele pensa

Número

1.a sing: io mangio = eu como

1.a pl: noi mangiamo = nós comemos

Tempo

presente: io vado = eu vou

futuro: io andrò = eu irei

Modo

indicativo: io vado = eu vou

condicional: io andrei = eu iria

Transitividade

transitivo: lei mangia la mela = ela come uma maçã

intransitivo: lei parte = ela parte

Forma

negativa: non sento = eu não ouço

interrogativa: hai già telefonato? = você já ligou?

reflexiva: io mi lavo = eu lavo-me

pronominal: mi sono accorto dell'errore = me apercebi do erro

Voz

ativa: io scrivo una lettera = eu escrevo uma carta

passiva: la casa è stata costruita in tre mesi = a casa foi construída em três meses

2. O radical e a terminação

As formas verbais são compostas pelo radical que é o portador do sentido do verbo (ingrass-are, sottomett-ere, appar-ire) e pela terminação que muda de acordo com a pessoa, o número, o tempo e o modo verbal:

  • am-are (amar) → am-o (“eu amo”), am-avo (“eu amava”), am-erò (“eu amarei”)
  • rid-ere (rir) → rid-o (“eu rio”), rid-evo (“eu ria”), rid-erò (“eu rirei”)

A pessoa e o número expressados pela terminação são importantes porque o verbo deve concordar com seu sujeito, mas em italiano, os pronomes pessoais normalmente são omitidos, por exemplo:

  • Partiamo? = Nós vamos?
  • È andato via. = Ele partiu.
  • Telefonerò può tardi. = Eu vou ligar para você mais tarde.

Isso é ainda mais claro se consideramos a tabela de conjugação para comprare (comprar) no presente do indicativo:

  • (io) compro / (noi) compriamo
  • (tu) compri / (voi) comprate
  • (lui) compra / (loro) comprano

A terminação verbal é sempre diferente e específica para cada pessoa, por isso o pronome de sujeito não é realmente necessário. Em inglês não existe nenhuma diferença entre as formas verbais “I buy”, “you buy” e “we buy”, então os pronomes são a única maneira de indicar o sujeito.

Os pronomes pessoais em italiano geralmente se usam quando se quer enfatizar o sujeito da ação ou quando há ambiguidade.

  • Io ci sono andato. = Talvez alguém não tenha ido, mas eu fui sim.
  • Io l’ho detto, non tu. = Fui eu quem disse isso, não você.

3. O modo e o tempo

Existem quatro modos finitos (i.e., os que flexionam-se em pessoa e número): o indicativo, o subjuntivo, o condicional e o imperativo. Existem três modos não-finitos: o infinitive (ex. amare), o particípio (ex. amato) e o gerúndio (ex. amando). As formas do infinitivo e do gerúndio não têm pessoa nem número. Entretanto, o particípio tem quatro formas: o masculino singular, o feminino singular, o masculino plural e o feminino plural (amato, amata, amati, amate).

Com exceção do condicional e do imperativo, cada modo verbal pode ter vários tempos, nas formas simples e compostas. Por exemplo, os tempos simples do indicativo são presente, imperfetto, futuro semplice, passato remoto enquanto os tempos compostos são passato prossimo, trapassato prossimo, trapassato remoto, futuro anteriore. Os tempos compostos formam-se com o particípio passado do verbo que vem após o verbo auxiliar conjugado (há dois verbos auxiliares em italiano: essere e avere). Veja também a seção Os verbos auxiliares.

Presente – o Presente simples

O presente do indicativo se usa principalmente para falar de eventos reais que ocorrem no momento atual. Em verbos regulares, forma-se de acordo com o padrão seguinte:

1.a conjugação 2.a conjugação 3.a conjugação
(-are) (-ere) (-ire)
(io) compr-o “eu compro” (io) perd-o “eu perco” (io) part-o “eu parto”

Em inglês, por exemplo, se pode dizer “I speak”, “I'm speaking” ou até “I do speak”. Portanto, em italiano usa-se a mesma forma “parlo” em todos esses casos.

Também é possível utilizar outra forma: sto parlando (veja Formas progressivas), o que é o equivalente exato de “I am speaking”, mas esta forma em italiano se usa para enfatizar que algo está acontecendo agora mesmo:

  • Cosa stai facendo? = O que está fazendo?

Assim como em inglês, em italiano também se pode usar o presente para falar de algo que vai ocorrer no futuro próximo.

  • Parto domani alle undici. = Vou partir amanhã às onze.
  • Arriva la settimana prossima. = Ela vai vir na próxima semana.

Imperfetto - Imperfeito

O imperfeito do indicativo se usa para falar das ações ou eventos reais no passado, sobretudo em descrições, e para indicar o que costumava acontecer, ou estava acontecendo. Geralmente são ações que ocorreram ao mesmo tempo com algum outro evento, muitas vezes porque foram ações repetidas ou prolongadas.

O imperfeito do indicativo é um dos tempos mais regulares em italiano. Se forma em quase todos os verbos adicionando as seguintes terminações:

1.a conjugação 2.a conjugação 3.a conjugação
(-are) (-ere) (-ire)
(io) compr-av-o “eu comprava” (io) perd-ev-o “eu perdia” (io) part-iv-o “eu partia”

Exemplos :

  • Ieri mi sentivo bene. = Eu me sentia bem ontem.
  • Quando ha telefonato dormivo. = Eu estava dormindo quando ele ligou.
  • Ci trovavamo ogni venerdì. = Nós costumávamos nos encontrar todas as sextas-feiras.

Passato Prossimo – o Presente Perfeito

O passato prossimo do indicativo é usado principalmente para se referir às ações ou eventos reais no passado recente. É um tempo composto que se conjuga combinando os verbos auxiliares “avere” ou “essere” com o particípio passado do verbo principal, independentemente do seu modelo de conjugação. A maioria de verbos transitivos (a maioria de verbos em geral) conjugam-se com o auxiliar “avere”, enquanto a maioria de verbos intransitivos e todos os verbos reflexivos conjugam-se com “essere”. (veja Verbos auxiliares).

Ao usar o auxiliar “essere”, o particípio passado deve concordar com o sujeito gramatical em gênero e número, por exemplo: “Lui è partit-o” (masc. s.) vs. “Lei è partit-a” (fem. s.) vs. “Loro sono partiti” (masc. plur.)

Aux. Avere Aux. Essere
(io) ho comprato “eu comprei” (io) sono partito(a) “eu parti”

Exemplos :

  • Si è rotto una gamba. = Ele quebrou a perna.
  • Sono partita prima di lui. = Eu parti antes dele.
  • Nadia è uscita. = A Nadia já saiu.

Trapassato Prossimo – o Passado Perfeito

Ao substituir as formas presentes dos auxiliares “avere” e “essere” pelas formas do imperfeito, o passato prossimo trasforma-se em o trapassato prossimo que indica um momento anterior no passado, o que tinha acontecido ou tinha sido verdade em um ponto no passado.

Aux. Avere Aux. Essere
(io) avevo comprato “eu já tinha comprado” (io) ero partito(a) “eu já tinha partido”

Exemplos :

  • Avevamo già mangiato quando è arrivato. = Já tínhamos comido quando ele chegou.
  • Non gli avevo mai parlato prima. = Nunca tinha falado com ele antes.
  • Ovviamente avevo sbagliato. = Obviamente eu tinha cometido um erro.
  • Avevano lavorato molto il giorno prima. = Eles tinham trabalhado duro no dia anterior.

Passato Remoto – o Passado Histórico ou Pretérito

O passato remoto do indicativo é um tempo simples, assim como o imperfeito e o presente, que não requer um auxiliar. Este tempo usa-se para se referir às ações ou eventos que não têm nenhuma conexão com o presente e apresentam, portanto, um passado "remoto”. O passado histórico é equivalente ao passado simples em inglês, exceto que em italiano é usado principalmente na lingua escrita.

1.a conjugação 2.a conjugação 3.a conjugação
(-are) (-ere) (-ire)
(io) compr-ai “eu comprei” (io) perd-etti (ou perdei)* “eu perdi” (io) part-ii “eu parti”

*O verbo “perdere”, como muitos verbos em -ere, tem também formas irregulares. Veja Os verbos irregulares.

Exemplos :

  • Ci fu un improvviso silenzio quando entrai nella stanza. = Houve um silêncio repentino quando entrei na sala.
  • Non ebbero nessuna speranza. = Eles não tinham esperança.
  • Parlò lentamente. = Ele falou devagar.

Trapassato remoto - o Pretérito Perfeito

Ao substituir as formas do imperfeito de “avere” e “essere” pelas formas do passado histórico, o trapassato prossimo transforma-se em o trapassato remoto.

Aux. Avere Aux. Essere
(io) ebbi comprato “assim que eu tinha comprado” (io) fui partito(a) “assim que eu tinha partido”

Este tempo é raramente usado na fala, como o passato remoto, e encontra-se principalmente na literatura.

Só é usado após as palavras que indicam o tempo:

  • Quando = quando
  • Dopo che = depois que
  • Non appena = assim que
  • Finché = na medida em que
  • Solo dopo che = só depois de

Atenção: você só precisa usar o trapassato remoto quando já estiver usando o passato remoto (Consecutio temporum): frase de apoio (trapassato remoto) + parte mais importante da oração (passato remoto).

Exemplo:

  • Non appena ebbe visto l’automobile, decise di comprarla. = Assim que ele tinha visto o carro, decidiu comprá-lo.

Futuro semplice – o Futuro simples e Futuro anteriore – o Futuro perfeito

O futuro se usa para falar sobre algo que vai ocorrer ou ser verdade. Em inglês existem várias maneiras de expressar o tempo futuro: will, forma em -ing e ing + infinitivo, enquanto em italiano se pode usar o tempo futuro ou o presente.

  • Quando saranno pronti i documenti? = Quando estarão prontos os documentos?
  • Se non le dispiace ripasso sabato. = Se não se importa, voltarei no sábado.

Em italiano há dois tempos do futuro: futuro semplice e anteriore. Veja alguns exemplos do futuro semplice:

1.a conjugação 2.a conjugação 3.a conjugação
(-are) (-ere) (-ire)
(io) comprer-ò “eu comprarei” (io) perder-ò “eu perderei” (io) partir-ò “eu partirei”
  • Non credo che farà bel tempo. = Acho que o tempo não vai estar bom.
  • Lo sapremo domani. = Isso, nós vamos saber amanhã.
  • Quando finirò, verrò da te. = Quando eu terminar, irei para sua casa.
  • Lo comprerò quando avrò abbastanza denaro. = Eu comprarei isso quando tiver dinheiro suficiente.

O futuro anteriore é formado combinando uma forma conjugada do futuro (e.g., “sarò”) com um particípio passado (e.g., “riuscito”), o resultado é um tempo composto. No geral, esse tempo verbal se usa para falar de uma ação que vai acontecer no futuro antes de um outro evento ocorrer.

Também se usa quando o falante não tem certeza sobre algo que está acontecendo no futuro ou que aconteceu no passado. Neste caso, outras palavras que podem-se ser usadas em vez de formar o futuro são “forse - talvez”, “magari - se calhar” ou “probabilmente - provavelmente”.

Exemplos :

  • Alle sette avremo già mangiato. = Às sete já teremos comido.
  • Noi avremo parlato al padre di Anna. = Já teremos falado com o pai da Anna.
  • Marco non è venuto alla festa, sarà stato molto impegnato. - O Marco não veio à festa, devia estar muito ocupado.

Condizionale - o Condicional

O modo condicional refere-se aos eventos hipotéticos, sobretudo aos que dependem de uma condição particular, por exemplo, 'Eu te ajudaria se pudesse'.

1.a conjugação 2.a conjugação 3.a conjugação
(-are) (-ere) (-ire)
(io) comprer-ei “eu compraria” (io) perder-ei “eu perderia” (io) partir-ei “eu partiria”

Geralmente se usa na oração principal, junto com a segunda oração no subjuntivo que expressa a condição “se” necessária para que se realize a ação expressa pelo verbo no condicional:

  • Comprerei quella macchina, se non fosse così costosa. = Eu compraria aquele carro se não fosse tão caro.

Também é usado para expressar os desejos, até para coisas tão básicas como “Gostaria de um café”. Usa-se frequentemente com os verbos: volere (querer), potere (poder) e dovere (dever, deveria no condicional).

  • Vorrei un caffè. = Eu gostaria de um café.
  • Potrebbe venire domani. = Ele poderia vir amanhã.
  • Luca dovrebbe imparare inglese. = Luca deveria estudar o inglês.

Congiuntivo - o Subjuntivo

O subjuntivo é usado em situações irreais ou hipotéticas, muitas vezes após certas expressões impessoais e após os verbos que expressam desejo, vontade, preferência, opiniões e sentimentos (quando o sujeito do desejo, da vontade etc. é diferente do sujeito do verbo). Muitas vezes há uma partícula che ('que') entre as expressões e o subjuntivo.

1.a conjugação 2.a conjugação 3.a conjugação
(-are) (-ere) (-ire)
che io compr-i “que eu deva comprar” che io perd-a “que eu perca” che io part-a “que eu deva partir”

O modo subjuntivo tem dois tempos, o presente e o imperfeito. Veja alguns exemplos:

  • Penso che siano pronti. = Acho que estão prontos. => pres. subj.
  • Bisogna che Fabio parta subito. = = É necessário que o Fabio saia agora. => pres. subj.
  • Preferisce che stiamo in casa. = Ele prefere que fiquemos em casa. => pres. subj.
  • Se fossi ricco, mi comprerei un appartamento a Parigi. = Se eu fosse rico, compraria um apartamento em Paris. => imperf. subj.

Lembre-se: Ao contrário do tempo passado em inglês, o imperfeito do indicativo não é usado para fazer conjecturas hipotéticas (e.g., “Se eu tivesse um milhão de dólares, eu deixaria este péssimo trabalho.”), para isso em italiano usa-se o subjuntivo (veja o exemplo abaixo).

  • Se avessi un milione di dollari, lascerei questo lavoro e partirei per l’Australia. = Se eu tivesse um milhão de dólares, eu deixaria este trabalho e iria para a Austrália.
  • Se io fossi ricco, viaggerei sempre. = Se eu fosse rico, estaria viajando o tempo todo.

Assim se expressa a condição “se” em italiano: o modo condicional é geralmente usado na oração principal (a que não tem o “se”), em conexão com a segunda oração no subjuntivo.

Às vezes o presente do subjuntivo pode ser muito ambíguo:

  • Spero che vinca = Espero que ela/ele ganhe.

Não sabemos quem deve ganhar. Porque em italiano o subjuntivo é o único modo que não tem formas específicas para cada pessoa! Então, a menos que o sujeito do verbo "vencer" possa ser entendido a partir do contexto, ele deve ser especificado Spero che tu vinca ou Spero che lei vinca. = Espero que você ganhe ou Espero que ela ganhe.

4. A transitividade e a voz

Os verbos transitivos e intransitivos

O verbo é transitivo quando pode ter um complemento de objeto direto:

  • Paola legge il libro. = A Paola lê o livro.

O verbo é intransitivo quando não tem complemento de objeto direto.

  • Luca viaggerà (in treno). = O Luca vai viajar (no comboio).

A voz ativa e a voz passiva

Em verbos italianos, a voz ativa tem a seguinte estrutura: Sujeito + Verbo + Objeto. A função principal da voz ativa é indicar quem está atuando e qual é o objeto direto do verbo.

Lembre-se! Os verbos na voz ativa formam os tempos compostos com o auxiliar avere.

A voz passiva focaliza-se na ação transmitida pelo verbo; é usada quando o sujeito do verbo é a pessoa ou a coisa afetada pela ação.

Normalmente, a estrutura da voz passiva segue as mesmas regras: - o sujeito da frase ativa torna-se o agente da frase passiva; - o objeto da frase ativa torna-se o sujeito da frase passiva.

Em italiano, a voz passiva forma-se essencialmente da mesma maneira que em inglês, adicionando o particípio passado ao verbo auxiliar “essere” (embora pode-se também usar o verbo “venire”):

  • (io) sono invitato(a) etc. “eu sou convidado(a) etc.”
  • (tu) sei invitato(a) etc. “tu (sing.) és convidado(a) etc.”
  • (lui/lei) è invitato(a) etc. “ele/ela é convidado(a) etc.”
  • (noi) siamo invitati(e) etc. “nós somos convidados(as) etc.”
  • (voi) siete invitati(e) etc. “vós (pl.) sois convidados(as) etc.”
  • (loro/esse) sono invitati(e) etc. “eles são convidados etc.”

Ao usar o auxiliar “essere” (ou “venire”), o particípio passado deve sempre concordar com o sujeito em gênero e número.

Os verbos transitivos (que implicam um objeto direto como “costruire”) podem ser ativos ou passivos. Na voz ativa o sujeito pratica a ação expressa pelo verbo e na voz passiva o sujeito sofre essa ação.

  • La ditta costruisce la casa. (voz ativa) = A empresa constrói a casa.
  • La casa è costruita dalla ditta ou La casa viene costruita dalla ditta. (voz passiva) = A casa foi construída pela empresa.

Em uma oração na voz passiva (como no exemplo acima), o sujeito que pratica a ação é muitas vezes expresso pela preposição "da" antes de um substantivo, i.e., pelo complemento agente. Mas o complemento agente não está necessariamente presente:

  • Siamo stati promossi. = Nós fomos promovidos.

Atenção: os verbos intransitivos não têm forma passiva.

MAS nas formas compostas são muito parecidas às formas passivas, porque utilizam o auxiliar “essere” seguido pelo particípio passado:

  • Lei è rispettata nel suo lavoro. = a voz passiva do verbo rispettare
  • Lei è rimasta nel suo ufficio. = o passato prossimo do verbo rimanere

As formas verbais

Os verbos italianos

1. A forma negativa e a forma interrogativa

Qualquer verbo pode ter uma forma negativa: ao conjugar os verbos nessa forma, usa-se o advérbio negativo non, ou a dupla negação com mai e/ou nessuno.

  • Non bevo alcolici. = Eu não bebo álcool.
  • Non lo vedo mai. = Eu nunca o vejo.
  • Non c’è mai nessuno. = Nunca há ninguém.

Um caso interesante é o modo imperativo na forma negativa. Como dizer a alguém para NÃO fazer algo?

Para TU usa-se non + o infinitivo (as formas em –are, –ere, –ire) do verbo:

  • Non dire bugie Marco! = Não diga mentiras, Marco!
  • Non dimenticare! = Não esqueça!

Se há também um pronome (veja mais detalhes abaixo), o pronome liga-se ao infinitivo, ou pode ir antes dele:

  • Non toccarlo! OU Non lo toccare! = Não toque nisso!
  • Non dirglielo! OU Non glielo dire! = Não lhe fale sobre isso!
  • Non farmi ridere! OU Non mi far ridere! = Não me faça rir!
  • Non preoccuparti! OU Non ti preoccupare! = Não se preocupe!

Nos demais casos, para VOI, NOI usa-se non + o imperativo:

  • Non dimenticate, ragazzi. = Não se esqueçam, pessoal.
  • Non esageriamo! = Não exageremos!

Com pronomes:

  • Non guardateli! = Não olhe para eles.
  • Non ditemelo! = Não me diga isso!
  • Non mangiamoli tutti. = Não os comamos.
  • Non diamoglielo. = Não o demos a eles.

Nas formas polidas LEI, LORO do imperativo, os pronomes colocam-se antes do verbo que se usa no subjuntivo:

  • Non li guardi, signora. = Não olhe para eles, senhora.
  • Non si preoccupino, signori.= Não se preocupem, senhoras e senhores.

NB: O imperativo combina e “empresta” as formas do subjuntivo (os imperativos polidos) e do infinitivo (os imperativos negativos).

A forma interrogativa: em italiano, a ordem das palavras não muda. O que muda, em comparação com a mesma frase afirmativa, é apenas a entonação da voz.

  • Hai visto Sara? = Você viu a Sara?

OS PRONOMES DUPLOS/CONTRAÍDOS

Os pronomes duplos e contraídos em italiano já foram mencionados nos exemplos anteriores, agora vamos elucidar esse tema. Estes pronomes são muito comuns na fala dos italianos.

1. Quando dois pronomes usam-se juntos, alguns pronomes do objeto direto mudam:

mi - me
ti - te
ci - ce
vi - ve
  • Me li dai? = Você me dá isso?
  • È mia, non te la do. = É meu, não te vou dar isso.
  • Ce l’hanno promesso. = Eles nos prometeram isso.
  • Ve lo mando domani. = Eu vou mandar isso para você amanhã.

2. Para usar gli (a ele ou a eles) e le (a ela) com lo, la, li ou le, adiciona-se –e ao gli e logo se ligam os pronomes lo, la, le, li.

gli/le + lo - glielo
gli/le + la - gliela
gli/le + li - glieli
gli/le + le - gliele
  • Glieli hai promessi. = Você os prometeu para ela.
  • Gliele ha spedite. = Os enviou para eles.
  • Carlo? Glielo dirò domani. = Carlo? Vou lhe dizer amanhã.

3. Ao usar dois pronomes juntos para dar uma ordem, o ao usar o infinitivo, ambos os pronomes se combinam e se ligam ao verbo.

  • Mi piacciono, ma non vuole comprarmeli. = Eu gosto deles, mas ele não quer comprá-los pra mim.
  • Ecco la borsa per Anna, puoi dargliela? = Aqui está a bolsa da Anna, você pode dá-la pra ela?
  • Non abbiamo i biglietti, può mandarceli? = Nós não temos os ingressos - você pode enviá-los para nós?

4. Quando dois pronomes usam-se juntos, o objeto indireto vem primeiro e a última letra e no infinitivo desaparece:

prendere + mi + li - prendermeli
mandare + ti + le - mandartele

Lembre-se! Se você está procurando essas formas verbais, com pronomes duplos e simples, você não vai encontrá-los em nosso Conjugador, porque eles seguem as mesmas regras que as formas normais + pronomes. Para ver a conjugação do verbo que lhe interessa, por exemplo:

  • prendermeli - é formado por prendere + me + li; você terá que digitar prendere no Conjugador, e vai ver a conjugação completa.
  • spiegargliele - é formado por spiegare + gliele (gli/le + le); então você precisa ver spiegare se quiser consultar a conjugação.

2. As formas reflexivas

Em italiano existem muitos verbos reflexivos.

Esses verbos chamam-se reflexivos porque "refletem" a ação do verbo no sujeito da frase. Quando um verbo é reflexivo, o pronome (mi, ti, si, ci, vi, si) tem a função de objeto direto ou indireto (Mi sono detto che = Eu disse para mim mesmo que).

Aqui estão alguns verbos reflexivos importantes do italiano: accomodarsi (sentar-se), addormentarsi (adormecer), alzarsi (levantar-se), annoiarsi (aborrecer-se), arrabbiarsi (zangar-se), chiamarsi (chamar-se), chiedersi (maravilhar-se), divertirsi (divertir-se), farsi male (machucar-se), fermarsi (parar), lavarsi (lavar-se), perdersi (perder-se), pettinarsi (pentear-se), preoccuparsi (preocupar-se), prepararsi (preparar-se), ricordarsi (lembrar-se), sbrigarsi (apressar-se), svegliarsi (acordar), vestirsi (vestir-se).

  • Io mi lavo. = Eu me lavo.
  • Mariella si veste. = A Mariella se veste.
  • Mi alzo alle sette. = Eu me levanto às sete.
  • Lucia si è fatta male. = A Lúcia se machucou.
  • I bambini si divertono. = As crianças estão se divertindo.
  • Si accomodi! = Sente-se!

Em italiano há tipos diferentes de verbos reflexivos: recíprocos, aparentes, pronominais etc. Aqui não vamos listar todos os verbos, mas apenas alguns casos interessantes que podem ser úteis para falantes não nativos.

  • Mario si è comprato un orologio = O Mario se comprou um relógio. - A forma reflexiva aparente usa-se quando a ação do verbo não é refletida no sujeito, então o pronome reflexivo não tem função de objeto direto.
  • Alessia e Caterina si sono abbracciate = Alessia abraçou Catherine e Catherine abraçou Alessia, ou seja, elas se abraçaram uma à outra. - A forma reflexiva recíproca
  • Mi si è informicolato un braccio. = Meu braço adormeceu. - O verbo reflexivo pronominal (por causa do pronome duplo/triplo)

As formas infinitivas de verbos reflexivos e pronominais são fáceis de reconhecer porque terminam em -si: abbracciarsi, scurirsi, invidiarsi. As formas conjugadas desses verbos vem após as partículas pronominais (mi, ti, si, ci, vi, si) e o verbo auxiliar é sempre “essere” (mesmo quando o verbo conjuga-se com “avere” no seus usos não reflexivos)!

Para que fique mais claro, agora vamos ver como as partículas pronominais da forma infinitiva do verbo reflexivo abbracciarsi mudam de acordo com a pessoa:

Pessoa e número Italiano Português
1 sing Vieni ad abbracciarmi Venha e me dê um abraço
2 sing Non posso abbracciarti Eu não posso abraçar você
3 sing Tra poco sarà possibile tornare ad abbracciarsi Em breve vamos poder voltar a abraçar-nos
1 pl Non possiamo abbracciarci Nós não nos podemos abraçar
2 pl Voi potete abbracciarvi Vós podeis vos abraçar
3 pl Loro amano abbracciarsi Eles gostam de se abraçar

NB: Alguns verbos pronominais italianos adicionam o pronome ne após o pronome reflexivo. O verbo mais importante desses é andarsene (ir embora, sair).

Me ne vado. Vou embora.
Vattene! Vá embora!
Ce ne andiamo. Vamos embora.
Se ne sono andati. Eles partiram.

Outro verbo importante a reter é prendersela (culpar, ficar bravo com alguém), que é muito comum hoje:

  • Non te la prendere, è solo un bambino! = Não fique bravo, ele é só uma criança!
  • Se la prende ogni volta che provo a dirgli qualcosa! = Ele fica bravo toda vez que eu tento dizer algo a ele!

3. As formas progressivas e gerundivas

Em italiano existe uma estrutura progressiva semelhante ao inglês “I am doing”, que se forma combinando o verbo auxiliar “stare ” no presente ou no imperfeito e o gerúndio de qualquer verbo:

O presente progressivo O presente progressivo
(io) sto parlando, correndo etc. (io) stavo parlando, correndo etc.
(tu) stai parlando, correndo etc. (tu) stavi parlando, correndo etc.
(lui) sta parlando, correndo etc. (lui) stava parlando, correndo etc.
(noi) stiamo parlando, correndo etc. (noi) stavamo parlando, correndo etc.
(voi) state parlando, correndo etc. (voi) stavate parlando, correndo etc.
(loro) stanno parlando, correndo etc. (loro) stavano parlando, correndo etc.

A forma gerundiva expressa uma ação verbal que tem certa conexão a outra ação, por exemplo, “alongando”, “ao ler” etc. A interpretação exata da relação entre os dois verbos depende, em grande parte, do contexto. É uma forma não finita do verbo e, portanto, não se flexiona de acordo com o sujeito gramatical.

Assim, o gerúndio tem só uma forma: “-ando” em verbos da 1.a conjugação, e “-endo” em demais verbos.

  • Leggendo, ho imparato molte cose. = Ao ler, eu aprendi muitas coisas.
  • Mentre stavo leggendo è entrata la zia. = Quando eu estava lendo, minha tia entrou.

IMPORTANTE a reter: Onde se colocam os pronomes usados com o gerúndio?

Geralmente os pronomes ligam-se ao final do gerúndio.

Vedendoli è scoppiata in lacrime. Vendo-os, ela explodiu em lágrimas.
Ascoltandolo mi sono addormentato. Ouvindo-o, eu adormeci.
Incontrandosi per caso sono andati al bar. Ao encontrar-se por acaso, eles foram a um café.
Alzandosi dal letto, ha sbattuto la testa. Saindo da cama, ele bateu a cabeça.

Quando o gerúndio faz parte de um tempo contínuo, o pronome coloca-se antes do verbo stare.

Ti sto parlando Estou falando com você.
Ci sto pensando Estou pensando nisso.
Si sta vestendo Se está vestindo.
Me lo stavano mostrando Eles estavam me mostrando isso.
Publicidade
Publicidade